Nnovembro já está chegando e, como muitos escritores sabem, isso significa unhas roídas, cafeína demais no sangue e noites mal dormidas, porque o NaNoWriMo se aproxima.

O National Novel Writing Month é um evento online onde pessoas do mundo inteiro escrevem um livro em 30 dias. Para completar o desafio, precisamos escrever uma média de 1.667 palavras por dia, todos os dias. Para quem nunca escreveu nada, essa meta pode parecer opressora. Sei que pra mim foi um pouco.

Para todos que estão se aventurando no NaNoWriMo pela primeira vez, gostaria de dizer algumas palavras de incentivo.

Meta diária

Não se preocupe tanto com a meta diária das palavras. Se você conseguir alcançar a média, ótimo! E também é legal se você se esforçar todos os dias para atingi-la. Mas, caso não consiga, está tudo bem. A quota do NaNo é arbitrária — 50 mil palavras foi um número que os criadores do evento acharam possível, mas desafiador de ser alcançado em apenas um mês. Não é um objetivo mágico que vai torná-lo escritor oficialmente ou tornar seu livro maravilhoso. Relaxa.

Se você simplesmente decidiu escrever, já é motivo de orgulho. Parabéns. A maioria escreve livros somente na imaginação, então você já está bem à frente. Se você conseguir terminar ainda em novembro, é motivo de orgulho ainda maior. Quantos livros foram iniciados e nunca escritos até o fim? Já fiz isso várias vezes. Então comemore e deleite-se na glória.

Se não conseguiu terminar em novembro, parabéns por ter começado e tentado. Esse foi um desafio que você fez para você mesmo, espero. Seria incrível se outras pessoas pudessem ler o que terminou, mas você está fazendo isso, em primeiro lugar, por você mesmo. Você tem outros onze meses para chegar ao fim. Comprometa-se para terminar a obra e faça o melhor que puder. Não importa quanto tempo leve, contanto que você chegue lá.

Crie o hábito

A lição mais importante do NaNoWriMo, na minha opinião, é a do hábito da escrita. O desafio te força a escrever todos os dias, faça chuva ou faça sol, não importa o que aconteça. E você acaba se acostumando e até — pasmem — gostando. Então deixe o evento enfiar o hábito de escrever em você, e renda-se a ele.

Claro, sempre vai ter um dia ou outro em que não será possível escrever. Novamente, não tem problema. Respire fundo e siga em frente. O mundo continua girando, seu livro não se autodestruiu, você não contraiu nenhum doença por causa disso e amanhã é um novo dia. Conseguiu escrever todos os dias por um ano? Sério, você é um super-herói/heroína. Comemore em grande estilo. Entretanto, nem todo mundo vai conseguir essa proeza.

O propósito do NaNo é servir de inspiração, empoderamento e criatividade, e não ser um mês de tortura, ansiedade e depressão. Você tem permissão para perder um dia ou dois e recarregar as energias. Respire fundo, coma um chocolate e tente de novo.

Escreva mal e não revise

Você tem toda a permissão do mundo para e escrever mal. Para escrever o pior que desejar. Quando começar a escrever, pense: vou escrever as piores 1.667 palavras que eu conseguir. Fica mais fácil, não fica? Apenas coloque palavras na página e não se preocupe com qualidade em nenhum momento. E se o que foi escrito nem for tão ruim assim, melhor ainda! O único caminho é pra cima.

Não volte para revisar, também. Deixe o texto ruim acumular. A meta de ontem foi atingida e agora é passado. Preocupe-se com hoje. Escreva o pior que puder.

Deixe a revisão para quando o primeiro rascunho estiver completo e lembre-se — todo primeiro rascunho é horrível.

Outras indicações

Eu escrevi algumas outras coisas no blog que podem servir de ajuda para os NaNos de primeira viagem. Para não precisar reinventar a roda, vou apenas resumir tudo e linkar:

Acho que é isso. Vou tentar lembrar de atualizar a lista conforme eu escreva novos posts.

Desejo toda a sorte do mundo para todos os participantes (e aos escritores que não participarão, também). Vai dar trabalho, vai ser cansativo, mas também divertido. É possível.

Te vejo nos 50k!