Ee o oitavo dia de guerra e todos estão famintos. A situação é grave. Marko e Katia estão deprimidos e nervosos, começando a perder o controle. Preciso mudar esse quadro.
Hora de vasculhar os arredores em busca de suprimentos.

Encontrei uma casa que fedia a morte. Duas pessoas de idade moravam lá. Marido e mulher. O homem era calvo e raquítico, de cabelos grisalhos. A mulher estava muito pálida. Eu podia ver as veias azuis correndo pelos braços magros. Sua pele era ressecada e cheia de feridas.
Ela estava doente e respirava com dificuldade. Mal podia andar.
O casal era inofensivo.
— Por favor, deixe minha mulher em paz — disse o velho.
Eu o ignorei e abri as despensas em busca de coisas valiosas. Comida, de preferência.
Mas eu não podia pegar nada sem oferecer algo em troca. Não sou ladrão.
O velho começou a gritar:
— Pare com isso! Bandidos! Socorro! Saia daqui, pelo amor de Deus!
Filho da puta. Como assim, bandido? Não fiz nada de mais, apenas olhei o que ele tinha sem nem encostar.
Corri para o meu abrigo.

Voltei no dia seguinte com alguns remédios para propor uma troca. Na pior das hipóteses, eu daria o remédio a eles para ajudar a pobre mulher.
Mas o velho não queria conversa. Me enxotou da casa mais uma vez.
Tentei de novo no dia seguinte. Nada.

Katia se matou na última noite. Enforcou-se com um cinto. Marko agora se tornou completamente inútil. Fica o tempo todo deitado, com olhos vazios e vermelhos, sem falar com ninguém. Bruno e Marin também estão saindo para caçar suprimentos, mas não têm dado sorte. É difícil achar lugares desprotegidos com algo que preste.
Preciso levar um fiapo de esperança para eles.

Décimo primeiro dia. Fiz uma última tentativa na casa dos velhos. Se eu entrasse sem ninguém me ver, poderia roubar um pouco de comida. Não havia alternativa.
Mas o velho estava na cozinha. Ele gritou. Olhos cheios de medo, afastando-se de mim.
— Socorro, ladrão! La-
Eu interrompi sua gritaria com uma pá. Fiz um movimento com força, como se fosse um taco de beisebol, na testa dele. Ele caiu deitado com sangue escorrendo na cara. Suas mãos tremiam. Meio zonzo, ele as levantou para mim, como em súplica.
— Não, por favor. Por favor… — sua voz era frágil, quase um sussurro.
Enfiei a pá enferrujada algumas vezes na cabeça do velho, até ele ficar imóvel, espalhando sangue vermelho brilhante pelo chão.
Esperei um pouco e chequei a respiração dele.
Morto.
Andei pela casa com a pá levantada, procurando a velha. Ela estava no quarto, em posição fetal, respirando roucamente. Nem chegou a me ver. Decidi deixá-la viva.
Dei meia volta, peguei tudo que podia da casa e voltei pro meu abrigo.

Larguei as coisas em qualquer lugar da sala e fui ao banheiro. Olhei para o espelho. Havia sangue seco nas minhas bochechas.
“Foi realmente necessário?”, me perguntei enquanto olhava o reflexo de um assassino.
Sim. Foi necessário. Foi para o bem do meu grupo, para a sobrevivência dos meus amigos. Foi necessário matar um velho indefeso que só queria cuidar de sua esposa doente, e deixar a esposa doente para se virar sozinha.
Acendi um cigarro. Traguei a fumaça com força, sentindo o impacto nos meus pulmões.
Meu Deus, o que eu me tornei?

thiswar 2

This War of Mine conseguiu inovar em um gênero já batido – survivor. Você controla um grupo de sobreviventes comuns no meio de uma guerra civil. Atmosfera imersiva que nos engole no medo e na depressão do ambiente. Cada escolha é um desafio de vida ou morte. Para você ou para quem você encontra.

No fim das contas, somos apenas mais uma casualidade da guerra.

 

%
JOGABILIDADE

O sistema de point-and-click pode ser meio atrapalhado às vezes porque ainda há alguns bugs. Mas o sistema de craft, as maneiras possíveis de sobrevivência e os objetos usados para melhorar a qualidade de vida do grupo são fascinantes. Mais que compensam as pequenas falhas.

%
ENREDO

Não há muitos detalhes, mas essa é a ideia. O objetivo é a sobrevivência durante um período de tempo. Encontramos várias quests diferentes ao longo da narrativa, onde podemos escolher ajudar os outros ou aceitá-los em nosso grupo. Cada escolha afeta um personagem e, consequentemente, o grupo de jeitos diferentes. O jogo consegue passar sutilmente que devemos fazer o necessário para nos mantermos vivos. Nos faz sentir, pensar e agir como um verdadeiro sobrevivente. É interessante como uma experiência depressiva, tensa e sombria consegue entreter tão bem.

%
TRILHA SONORA

Maravilhosa. Segue perfeitamente as situações do jogo – aumenta o ritmo quando estamos em situações tensas, lutando pela vida ou fugindo de bandos inimigos, ou fica calma e relaxante quando estamos descansando no abrigo. Simples e impressionante.

This War of Mine

Disponível na Steam por R$ 36,99.