Oos arquétipos de enredos na ficção estão presentes desde a Grécia Antiga. Aristóteles disse que o enredo é o elemento fundamental da trama.

Essas são apenas ideias para inspirá-lo a criar uma história, conto ou desenvolver um tema maior. Considere esses itens como sementes de histórias — cultive-as e tente gerar arcos mais complexos. Além de enredo principal de um livro, você pode usá-las como subtramas, passados de personagens, eventos e histórias do mundo ou da maneira que preferir. Misture e altere os elementos como achar melhor.

As ideias são uma combinação dos enredos definidos nos livros 20 Master Plots, de Ronald B. Tobias, e Thirty-Six Dramatic Situations, de Georges Polti. Nessas obras, os autores detalham cada enredo e como construir histórias com eles.

1) Jornada

Personagem busca por algo, alguém ou algum lugar. O objetivo da jornada pode ser concreto (relíquia mágica, por exemplo) ou abstrato (fama). Personagem pode estar tentando se encontrar.
A esperança dos personagens é que a jornada mude a vida deles.

2) Perseguição

Um personagem persegue outro, ou vários perseguem outros.

3) Resgate

Personagens devem salvar alguém capturado, preso, etc.

4) Fuga

Em vez de esperar pelo resgate, personagem deve fugir com pouca ou nenhuma ajuda.

5) Vingança

Personagem busca vingança contra pessoa, grupo, organização, etc, por alguma injustiça física ou emocional, real ou imaginada.

6) Charada

A história começa com uma questão enigmática (como um crime, por exemplo), resolvida no final. O leitor e o personagem tentam desvendar o mistério juntos. Nada é o que parece. Apesar da resposta não ser óbvia, ela está nas sublinhas e pode ser identificada. História contém pistas ambíguas, mas que fazem sentido sob determinado ângulo.

7) Competição

Pessoas ou grupos competem pelo mesmo objetivo — conquistar uma pessoa, vencer um torneio, etc. Só pode haver um vencedor. As forças opostas são equilibradas.

8) Tentação

Luta interna para personagem não sucumbir a algo que o diminuiria — um objeto ou atitude imoral, ilegal ou simplesmente contra seus princípios.

9) Transformação

Personagem se transforma fisicamente ou metaforicamente. A metamorfose pode ser causada por maldição, corrupção, tentação, etc. A transformação é o principal da história — precisamos ver o antes e o durante, a jornada interior da mudança. Depois, pode ou não haver cura (ou retorno).

10) Amor

Uma pessoa se apaixona por outra, mas passam por provações, perigos e obstáculos para ficar juntos. Uma variante é o amor proibido — o casal não pode ficar junto por convenções sociais, seja preconceito, religião, raça, idade, etc.

11) Sacrifício

Personagem sacrifica algo de grande valor em prol de outra pessoa ou por um bem maior. Personagens podem começar relutantes, mas adquirem conhecimento e percebem que o sacrifício é necessário (conflito interno).

12) Descoberta

Personagens descobrem algo de grande proporção, sobre si mesmos ou sobre algo exterior. O novo os leva a fazer uma escolha difícil.

13) Lado negro

Personagens perdem a humanidade, a moralidade, e se tornam malignos. O mal em seu coração prevalece. A ideia é que, com a motivação e os acontecimentos certos (ou errados), qualquer um pode sucumbir ao lado negro da força.

14) Ascensão

Personagens começam no ponto mais baixo possível, espiritualmente, emocionalmente, socialmente, etc, e se elevam até o sucesso.

15) Queda

O contrário da ascensão. São histórias sombrias, negativas, com corrupção, desgraça e derrota.

16) Revolta

Personagem, grupo, facção, etc, se revolta contra governo, grupo, líder.

17) Traição

Personagem é traído ou acusado de algo injustamente.

18) Redenção

Personagem cometeu crimes ou pecados (durante ou história do livro ou no passado) e deve se redimir de seus erros.

19) Sobrevivência

Personagens devem sobreviver a condições perigosas, normalmente relacionadas à natureza, em lugares inóspitos. Também podem ser guerras, invasões, doenças, etc.

20) Apocalipse

O mundo será destruído por algo ou alguém. Personagens devem impedir (ou o contrário — os personagens devem causar o apocalipse, ou alguma destruição em larga escala).

 

Lembre-se de combinar esses elementos para um efeito personalizado. Por exemplo, a história principal do seu livro pode ser sobre a destruição do mundo por um antigo deus renascido (apocalipse), mas o personagem principal também pode passar por uma ascensão e armar uma revolta. Personagens secundários podem sofrer traições, e assim por diante.

Inscreva-se na newsletter!
Receba o livro inédito Contos do Limbo, além dos meus contos publicados na Amazon, posts novos e dicas culturais, literárias e outras recomendações semanalmente, direto no seu e-mail. Saiba mais.